sábado, 18 de julho de 2015

O que é autonomia?

       Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para sua construção, propondo sempre uma reflexão crítica sobre o conteúdo e seu exemplo no mundo no cotidiano mais palpável deste aluno. Em minha prática procuro sempre instigar que meus alunos sejam curiosos, que pesquisem e persistem ante as dificuldades para entender o conteúdo e este conhecimento no mundo, no nosso país, na nossa cidade, no nosso bairro. Sendo que por mais que eu seja o professor e tenha mais tempo de leitura e pesquisa que eles, não sou a detentora do saber absoluto por que eles não poderiam trazer conhecimento para trocar comigo e com os colegas, instiga-los sempre.
       Uma das tarefas que hoje é muito difícil é propor que os alunos estudem, mas como vou cobrar algo que nunca foi ensinado e explicado então como vou cobrar pesquisa se não ensino como pesquisar. E porque não ensinar aos alunos de periferia “Não iram entender?”, “Não tem capacidade?”, é estas palavras que muitas vezes escuto de professores, mas se eu como professor não pesquiso, não estudo, e principalmente odeio ler, o porquê de estar nesta profissão?
          Como vou cobrar algo de meu aluno se não faço eu mesmo na minha prática, isto não seria ético, como Paulo Freire escreve “faça o que mando e não o que eu faço” (pag. 35). Em minha sala sempre cobro estudo, mas minhas dúvidas são sempre como vou cobrar sem que seja cansativo e agressivo, mas uma das últimas atividades que fiz foi realizar uma prova com consulta de uma cola individual e que seria anexada à prova, não sei se fui correta, mas estou adorando os resultados e as falas dos alunos já que no final ninguém consultou sua cola, aqueles que a fizeram, pois já tinham estudado e não precisavam deste recurso. E os resultados estão bem pontuais aqueles que fizeram tiveram um maior número de questões acertadas e souberam construir reflexões nas questões discursivas sobre o conteúdo muito melhor que aqueles que não se esforçaram.
        Ser professor é ser assim hoje em dia, não ensinar somente o conteúdo este já se encontra na Internet, mas sim motiva-los a estudar a ser curiosos a instigarem sempre nas suas dúvidas motiva-los a ir enfrente e resolver suas dificuldades. E minha responsabilidade ensina-los a ser ético a partir de meus exemplos, não excluir a nenhum aluno por mais que ele seja um bagunceiro, ou que destrói o colégio mas sim conquistar sua aceitação, o seu respeito, e sua afetividade para que entenda que mudanças devem ser feitas nas suas atitudes com a escola.
           Mas não quer dizer que eu não erre procuro sempre mostrar com meus atos diários que não estou ali apenas como profissional mas que me importo com todos os alunos tenho afetividade. Sendo que é meu papel repreender quando for necessário, se vou ou não receber um trabalho de aluno fora da data estipulada, é tomando decisões como de orientar atividades, estabelecer tarefas, cobrando as produções de cada um.

             Desta maneira o professor tem o dever de estar sempre se preparando se atualizando e as escola com seus gestores sempre cobrando e averiguando o andamento de seus profissionais como suas atitudes para com seus alunos, o andamento da gestão da sala de aula, as formações dos professores, o momento de reuniões entre os professores, a manutenção da estrutura física enfim o funcionamento da instituição de ensino em um todo para assim ter como ajudar seus alunos a superar os seus obstáculos nas suas aprendizagens e assim estar mais preparado para lidar com as dificuldades que é viver em uma sociedade moderna e globalizada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário