domingo, 27 de novembro de 2016

Escola Gaiolas ou Escola Asas

O professor e grande educador, Rubem Alves, nos traz através de sua obra muitas provocações. 
A partir de seu texto "Gaiolas ou Asas?" e principalmente ao assistir o seu vídeo "O professor do espanto" fiquei a pensar como ser uma professora que tenha em suas aulas "ferramentas" e "brinquedos" e assim motivar aos seus alunos a querer conhecer e superar seus limites. 
Como professora da disciplina de ensino religioso, eu tenho um programa a cumprir, e ao mesmo tempo tenho que ter sensibilidade e capacidade para pensar outras coisas que não sejam apenas os conteúdos de minha disciplina. 
A cada dia que passa eu vejo o quanto os alunos necessitam tanto das explicações do mundo, da vida, do trabalho, do se relacionar com o outro, de se respeitar e respeitar o outro, e se eu estiver presa somente ao meu conteúdo não terei a competência de resolver os imprevistos que surgem a todo instante, e ao mesmo tempo fazer destes momentos aprendizagens significativas.  
Foi numa aula destas em que surgiu nosso projeto para amostra de trabalho da escola. No final do 2ª trimestre quando estávamos trabalhando um texto sobre cidadania e nossas ações para com os outros que surgiu um debate bem acalorado entre nós (professor/alunos), fato que se estendo em todas as turmas do 1ª do ensino médio, nestes debates surgiram temas tão diversos mas ao mesmo tempo tão interligados como: segurança, reforma na escola, horta na escola, regularização de terrenos na comunidade.... 
Como eram questionamentos tão diversos por que não trabalharmos sobre isso, então decidi instiga-los um pouco colocando como tema "Como eu vejo a resolução dos problemas em minha comunidade".
Primeiro escolhemos os sub-temas, formamos os grupos por afinidade, onde tinham que fazer uma pesquisa bibliográfica sobre os temas e assim produzirem textos para apresentarem suas soluções sobre os problemas da comunidade que trouxessem qualidade de vida e por final neste sábado dia 26/11/2016 iriam ser as apresentações práticas destes projetos.

Foram os mais diversos temas como oficinas na escola para incentivo às aulas, concurso de música, reforma da quadra de volei, inserção de modalidades diferentes de esportes, duplicação da av. vicente montegia para facilitar o acesso a escola, construção de ginásio de esporte na comunidade para tirar as crianças da rua, reforma da biblioteca, a sala ideal, ensino na Finlândia e como aplica-lo na educação básica .
Vários trabalhos me surpreenderam pela criatividade e empenho, e o principal que veio a influenciar, a participação dos pais das mais diversas formas, acredito que esse foi um grande incentivador para os alunos por mais que já estejam na adolescência ainda necessitam deste carinho de seus familiares.  Vou demonstrar apenas alguns dos trabalhos no momento.


Horta na escola
(como temos um arroio contaminado próximo, porque devemos ter uma horta suspensa e como identificarmos se o solo está contaminado)




Laboratório de Informática
(como deveria ter uma sala de informática ideal)


Segurança na Escola
(várias ideias, como cerca elétrica, delegacia, iluminação, terminal escolar ao lado da escola)





Incentivo à leitura
(Sacola literária, doação de livros)




Cooperativa na comunidade






Procurei conduzir o mais próximo de suas vivências e conforme o andamento de suas pesquisas mediando o auxilio de outros professores de áreas afins aos trabalhos.   
Com certeza esses projetos foram de grande aprendizagem para a comunidade escolar e para mim como educadora.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Competência Matemática

A importância da alfabetização matemática não consta somente na identificação dos números, é preciso que ao londo da escolarização dos alunos sejam desenvolvidos várias habilidades como as de observar, contar, calcular, classificar, seriar para que estes tenham a real compreensão de quantidade. São esse conjunto de atitudes que vão proporcionar com que este aluno possa explorar situações problemas, desenvolver processos de resolução, procurar diferentes definições e a pensar de forma lógica. 
Pensando em educação infantil, no momento em que as crianças já sabem as primeiras operações podem ser incentivadas a auxiliarem seus pais a comparar preços nos supermercados, a auxiliar quando se faz um alimentação e associar a sua quantidade, ou fazendo uma receita, ou até mesmo identificar as numerações das casas.
E quando o aluno se encontra em um nível mais avançado, onde temos a inserção de disciplinas mais especializadas, pode-se realizar vários projetos interdisciplinares, mas primeiramente é necessário que ocorra um bom planejamento pedagógico. 
Como exemplo de conteúdos que poderiam ser trabalhados em conjunto com a Matemática, temos na Geografia as diferentes escalas em um mapa, a analise de dados estatísticos; em Ciências quando se trabalha com a organização de tabelas e diagramas; em Artes desenhar proporções ou até mesmo quando se usam os recursos geométricos; em História quando precisa-se trabalhar com linhas de tempo diferentes, e muitos outras podem ser realizadas, mas para isso necessitamos de um bom planejamento pedagógico.



Referência:
MENRZES, Luiz Carlos de. Matemática em todas as disciplinas. Revista Novaescola, São Paulo: Edição 215, Setembro 2008. Disponível em: <http://acervo.novaescola.org.br/formacao/matematica-todas-disciplinas-427173.shtml>. Acesso em: 17 nov. 2016.

Encarte Especial: Revista Nova escola. Teoria: a base de todas as operações.Disponivel em: <http://acervo.novaescola.org.br/matematica/especial/sistema-numeracao/teoria.pdf>. Acesso em: 17 nov. 2016. 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

ESPAÇO

Os conteúdos geográficos a serem abordados nas séries iniciais devem ter uma preocupação multiescalar. No primeiro ano inicia-se a abordagem pelo espaço do aluno, o seu local de vivência como a sua casa, escola e seus elementos de afetividade e socialização. E para os anos seguintes avança-se para questões como a escola, o bairro, o município e o estado ao mesmo tempo fazendo comparações e relações com o local e o global para que se perceba quais são as influencias no processo temporal como o social. Um exemplo seria as transformações de nossos espaços de vivência, que em sua origem sem atuação do homem, um meio natural com florestas e campos e após as diversas interferências humanas passa a surgir como um meio artificial, ou seja, modificado pelo processo de desenvolvimento em que sofre a sociedade com casas, industrias, supermercados. 

   






Fonte:
CAVALCANTI, Lana de Souza. A Geografia e a realidade escolar contemporânea: avanços, caminhos, alternativas. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2010-pdf/7167-3-3-geografia-realidade-escolar-lana-souza/file acesso em 02/11/2016.