domingo, 29 de janeiro de 2017

Campo Aditivo

Ao procurar compreender sobre Campo Aditivo na interdisciplina da representação do mundo da matemática, me deparei com um artigo sobre Gerard Vergnaud, um dos discípulos de Piaget, que tinha como campo de estudo as dificuldades encontrados pelos alunos nas áreas das estruturas aditivas e multiplicativas e partir deste desenvolveu sua teoria do campo conceitual. Gerard ao encontrar resistência destes temas em suas salas de aula, se obrigou a pesquisar sobre o assunto a fim de suprir as dificuldades dos alunos e assim chegarem a aprendizagens significativas.
Desde inicio da atividade desta interdisciplina me veio a dificuldade de como conciliar conteúdos geográficos com o campo  aditivo da matemática, foi quando relacionei aos conteúdos de Fuso Horário e Coordenadas Geográficas, ambos trabalhados no 1ª ano do ensino médio e que muitas vezes demonstram trazer uma grande dificuldade no entendimento por parte dos alunos. Uma forma de exemplificar uma das questões com as quais trabalhamos é sobre o nosso planeta, ele apresenta uma forma esférica e um de seus movimentos é o de rotação, onde como consequência deste movimento enquanto uma área está sendo iluminada a outra logo em seguida vai perdendo sua luminosidade, diante disto o homem dividiu a Terra em 360°(fatias) e dividiu em 24 horas, resultando em fatias de 15° em que a cada 1 hora avança ou diminui a luminosidade dependendo de seu deslocamento sobre a Terra, e a cada 1° corresponderia no espaço real 111 km. Quanto trabalhamos com estas reflexões sobre o deslocamento na Terra e a diferença de horário de um lugar para o outro é que proporciona uma grande dificuldade de assimilação por parte do aluno, pois temos que acrescentar, ou seja, avançar(adição) ou retroceder(subtração) as horas dependo do sentido do deslocamento sobre a Terra. Para o aluno este conteúdo se torna um pouco complexo pois necessita de uma determinada abstração para a compreensão dos problemas apresentados.   
Quando Vergnaud desenvolve sua teoria dos campos conceituais propõem que alguns fatores são primordiais para que o aluno possa construir esquemas cognitivos e ocorra a apropriação do conhecimento, tais como a interação social, a linguagem e a simbolismo do conhecimento. Como campo conceitual, ele entende como sendo um conjunto de problemas, situações e operações de pensamento ligados a um processo de aquisição/resignificação do conhecimento que este processo pode levar de meses a anos no desenvolvimento do educando. Então é através das experiências, maturidade e aprendizagens que os alunos desenvolvem as aprendizagens significativas. Sendo assim cabe aos professores ao longo da vida escolar e nas diversas disciplinas tanto individual como interligadas propor desafios que incentivem o desenvolvimento dos alunos e que os conhecimento possam ser interligados pelos professores para que essa aprendizagem se concretize.




Nenhum comentário:

Postar um comentário